agosto 17, 2010

se eu fizesse? (II)

Não obstante o prazer de caminhar naquela praia, surge, como que uma obrigação, virar-se para trás e começar a fazer o caminho de regresso.
Para sua satisfação, outras belezas se lhe proporcionam. O dia já vai longo e o Sol, se vai escondendo. O mar, esse, não se esconde, mas se apresenta leve, calmo, sereno e mantém o perfume a maresia. Esta calma deixa transparecer um agradável reflexo que quase lhe toca e a envolve com a sua cor abrilhantada. O Sol, aquele que se esconde, mas que, ainda, lhe oferece luz e desenha seu corpo na areia.
Os pensamentos, mais ricos, fazem com que as suas passadas se tornem mais apressadas. Ela volta para sua casa com justificada razão para tanta alegria. Tudo o que de bom, seu corpo absorveu e a pedra, agora, bem quente no calor da sua mão e, ainda, sempre, encostada no seu peito, pronta a ser colocada debaixo da almofada da sua cama e, adocicada de sabores que são seus desejos. Tem, assim, o ânimo de enfrentar o peso de mais uma meia dúzia de dias que tem pela frente. Como serão? Ela não pode saber, ela não quer saber. Ela apenas sabe o quanto ganhou com o dia de hoje.
Veste o seu pijama, deita-se e acomoda a sua cabeça, o seu rosto, na suavidade da almofada. Finalmente e já na tranquilidade da noite, com um gesto, esperado, leva sua mão para debaixo da almofada…
alguém que deseja, está lá.
.

9 comentários:

OutrosEncantos disse...

O Sol, aquele que se esconde... sempre lhe oferece Luz!
E o Mar aquele que sempre a recebe, sempre a veste do tal perfume... a maresia...
E esses finais de tarde são um bem merecido, por isso faz o caminho de regresso com pensamentos felizes...
... na pedra... o cheiro do mar, a caricia da areia e o beijo do Sol!

Lindo, suave e doce, o teu conto!
Gosto!
Beijo!

Canto da Boca disse...

Dá uma sensação de que a personagem vive um dia após o outro, uma condição imposta por si, para não sucumbir à solidão e outros males que a tiram do seu eixo. Além do fato de que caminhar à beira mar, dá-lhe condições de reorganizar os pensamentos, passar a vida a limpo, deixar os pés mais no chão, embora a cabeça nas estrelas... O dia de hoje, esse é seu maior presente, coroado com as memórias que guarda sob o travesseiro.

Beijo!

maria teresa disse...

Da Irlanda, esse país de duendes e fadas, em que o espíritos dos celtas vagueia e nos sussurra ao ouvido palavras ternas, trouxe uma pedra esverdeada, serve para lhe confiar os meus sonhos...
Abracinho

JB disse...

E assim continuo a sonhar... neste espaço luminoso projectando a tua prosa além mar...
O pôr-do-sol só por si mágico é cúmplice desse corpo desenhado na areia e esta, por sua vez, vai-se aproveitando desse contorno macio.
Nessa pedra continuam a viver os desejos e os segredos agora ainda mais aconchegados nesse leito e acariciados pela "sua" (tua)mão, sim tal como acaricias as palavras que quando chegam até nós que as lemos e assim espraiarem toda a beleza, todos os segredos que encerram!

Sofregamente leio e tomo banhos de luz na tua prosa!

Ficarei à espera da continuação "na suavidade da almofada" ! :)

Beijinho

JPD disse...

Ainda não chegámos à leve e, muitas vezes, quase insuportável ansiedade da espera,
Terá de aparecer alguém.
Uma jovem assim -- Tão pronta! -- vai encontrar-se com alguém, esquecer a pedra ou reservá-la para mais tarde.

Terá de ser.

Um abraço

Baila sem peso disse...

Será por isso que guardo pedrinhas?
É uma das minhas "pancadas" amadas...
entre outras "coisinhas" :)
Uma prosa poética, com lindas linhas
Aguardo a continuação
do calor daquela pedra naquela mão...

Bom fim-de-semana
Bjinhos

poetaeusou . . . disse...

*
e no jogo da pedrinha,
ouvi o mar a espraiar-se !
,
um abraço,
,
*

OutrosEncantos disse...

Obrigada Sergio :-)
Adorei o teu carinho!
Gosto muito daquela canção, vou guardar nos "Mimos" :-)
Também esta que aqui toca no momento me diz imenso, tem poema lindissimo!
Outro poema lindo nesta página, é esse olhar marejado aí em cima à minha direita! Se é verdade que se lê a alma no olhar de cada um de nós, pois eu gosto do que leio na tua!
'Bigada, amigo!
Beijo.

OutrosEncantos disse...

:-)))

Só p'a dizer que passei a pente fino o teu hobbyamente!... e como não posso comentar lá, digo-te que amei os pormenores, ou seja, o teu olhar sobre eles!
:-)

Beijo.