dezembro 27, 2010

se eu fizesse? (XIV)

Ivone:
- Olha, minha amiga, estás num beco sem saída.
A única coisa que te posso dizer, mas que em nada te ajudará, é que Deus dá nozes a quem não tem dentes. Aiii... porque não tenho eu um D. Juan como este?
Cláudia:
- Ivone... tu sabes o que estás para aí a dizer?
Queres dizer que se isto estivesse a acontecer contigo, andavas para aí toda excitada agarradinha aos papéis, a contar a toda a gente, aos pulos feita uma doida, toda cheia de amores, sem sequer te preocupares, um pouco, que seja?
Quanto mais não fosse, para saberes quem era o "D. Juan"?
Ivone:
- Cláudia, e tu vais-me dizer que isto não mexe nada contigo?
Que estas declarações de amor valem tanto para ti, ou menos, que os papéis a que estás agarrada, todos os dias, no trabalho?
Cláudia:
- Ivone, mexe, mexe mas com um sentir diferente do que tu estás para aí a fantasiar, e mais, já agora, esses papéis, aqueles a que estou agarrada todos os dias no...
Ivone:
- Minha querida, não digas mais. Blá...blá...blá... já sei, vais dizer que é graças a eles que tens dinheirinho ao fim do mês? É, tens razão...os outros não são nada.
Cláudia, não sejas parvinha. Eu também sou mulher, sei o que se sente. Olha, "os papéis", como lhes chamas, uns dão-te o dinheirinho, e estes? Cala-te, porque a mim... estes, causam-me um formigueiro no corpo, e não me são dirigidos.
Cláudia:
- Estás de todo. Definitivamente, se fosse contigo, andavas na boa e não te preocupavas em saber quem era? Recebias as declar...
Ivone:
- Amiga, e tu a dares-lhe. Quem quer que seja, mais dia menos dia, ou não resiste e apareçe ou, sem querer, vai ser denunciado, descai-se. Até lá, minha abençoada mal agradecida, huumm...vai lendo e sentindo. Entra na fantasia, como dizes que faço.
Olha...veio-me uma ideia. Cláudia, ouve isto: Porque não alinhas, de mansinho, arranjas uma maneira, sei lá, um sítio secreto, só teu e dele, e vais respondendo aos "papelinhos"? Tipo caixinha de correio...?
Cláudia:
- Ivone??? Tu sabes o que estás a dizer? Tens a mínima noção do que isso representa?
Tu não podes estar boa da cabeça. Achas que eu sou alguma doidivanas? Que alinho em qualquer converse-ta, assim, sem conhecer a pessoa, e mesmo que conheça, é logo andar "prá- frente" e pronto, vam...
Ivone:
- Cláudia, cala-te e olha esta. Começavas assim, agora...jááá. Alicia-o, respondendo, e vê como ele reage. Enquanto para aí falavas, que nem te liguei nenhuma, "trabalhei" para ti... lê.
.
Não sei quem possas ser,
por outro lado... já és "um Sol nascer".
Os teus raios me impedem de ver,
e o meu corpo começa a ceder.
Quem me toca, o que me faz ferver?
O que está a acontecer?
Quem és, e o que me queres fazer?
.
Gostastes... que dizes? Com esta era como se...se... olha, era como se pegasses nesta pedra e lhe...
Cláudia:
- Quietaaa... e dá-me a minha "pedrinha...".
.

16 comentários:

Paula Barros disse...

Sérgio, obrigada pelos seus comentários. Inteligentes e sensíveis.

Quanto ao diálogo de Ivone e Cláudia, eu para perceber que já são capítulos em andamento, que não são possíveis acompanhar agora.

Interessante é perceber que existem sim, Cláudias e Ivones, com diálogos assim, com modos de agir e de pensar diferentes.

abraço, bom final de ano e um ótimo 2011.

Sonhadora disse...

Meu querido

Cá estou eu acompanhando a tua história...que está a aquecer...quem será o cavalheiro misterioso???
Que bom que voltaste a escrever...espero que estejas bem.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Folhetim Cultural disse...

Olá parabéns pelo trabalho e pelo blog. Gostaria que visitasse meu blog que é este: informativofolhetimcultural.blogspot.com
nos siga abraços
Ass: Magno Oliveira

poetaeusou . . . disse...

*
Amigo
,
que as vagas de 2011,
vos(te) traga um mar de saúde e
marés de coisas boas (se possível)
,
abraçada amizade,
,
*

OutrosEncantos disse...

Sergio,
Hoje é o último dia... do ano, de 2010!
Hoje entro timidamente, pé ante pé, para não perturbar, já que tenho notado, sentido, a tua ausência...
Que o teu novo ano te traga tudo quanto desejas junto de quem queres bem e de quem te quer muito bem.
Beijo e abraço, assim..., bem grande.

JB disse...

Por agora espero que cada dia de 2011 se vista de sorrisos, de alegrias, de esperança...

E sejamos felizes!

Feliz Ano Novo!

Beijinho

P.S. Voltarei para te reler. Obrigada pelas tuas palavras!

Sentidamente disse...

Também em cima da hora... Venho agradecer e retribuir os votos de Bom Ano para 2011. Que a vida te sorria trazendo tudo o que lhe dá sentido! Certo, que uma parte compete a cada qual e para essa desejo a maior força...
Desejo ainda que esta nossa amizade que já passou pela transição de 2009 para 2010, se mantenha, pois muito me apraz.
Um beijinho para um bom amigo!

Helena Castelli disse...

Bata palmas para o Ano Novo... muitas... e comece o ano de alma nova, lavada e com muito espaço para o que está por vir... um belo recomeço com boas energias, paz, saúde, felicidades.

Beijos meus, com carinho.

Multiolhares disse...

Esta tua história continua a prender-me, vamos ver como vai continuar.
beijinhos de bom ano

JPD disse...

Bom ano, Sérgio.
Um abraço

Banalidades disse...

Estou já muito atrasada, mas ainda a tempo de lhe deixar os desejos mais sinceros de que 2011 seja para si e todos os seus um ano com muita saúde, muita alegria e de realizações pessoais alcançadas.

Como sempe, verifico, com agrado, o prazer que a escrita lhe traz. Parabéns! Até sempre!

MagyMay disse...

A Cláudia vai continuar no "chove e não molha"? (rs)
... nós queremos saber quem é o apaixonado!

Beijinho e um Feliz Ano, Sérgio

Helena Castelli disse...

Eu te agradeço por proporcionar alimento pra minha alma... pq assim o faz ao postar em minha página tão belas palavras!

Beijos de boa noite.

sonho disse...

O importante era a prendinha:)
Meu querido amigo desejo um ano 2011 com tudo de bom:)
Beijo d'anjo

OutrosEncantos disse...

Olha eu aqui de sorriso de orelha a orelha :))))))))
... quantas terei eu dançado este slow na voz de Clif Richard... rss
já nem lembrava :))
adorei recordar :))

moço..., você dança?!... rsssss
brincadeira
Beijo, Sergio!

JB disse...

sérgio,

o teu conto continua empolgante e neste episódio ressalta para mim a imortãncia dos amigos... Ter alguém com quem partilhar os acontecimentos do dia-a-dia, estarem presentes quando parecemos meio perdidos... e claro, a presença constante da misteriosa pedrinha, de que tanto gosto! :)

Beijinho