janeiro 07, 2011

se eu fizesse? (XV)

(Cláudia): Bem, a Ivone foi embora e eu... e eu, que vou fazer? Nada!
São as horas que são e o melhor a fazer é ir para a cama. Quero dormir e ver se, enquanto durmo, deixo de sentir o turbilhão que vai na minha cabeça. O problema é que não tenho sono, esta situação está difícil de se despegar.
A Ivone não me ajudou em nada... ou ajudou?
Aquela ideia maluca, que só podia ser da Ivone, de escrever aquele poema e colocá-lo num sitio onde ele me tenha deixado as declarações dele...
As declarações dele... dele, aiii... Cláudia, dele quem? O telemóvel, a esta hora? Estou?
Ivone:
- Cláudia, já começaste a escrever?
Cláudia:
- Não acredito!
Tu estás a telefonar-me a esta hora para me falares sobre isso?
Ivone:
- Eheheheh... Cláudia, faz o que eu te digo. Arranja um papelinho, bonitinho, de preferência cor-de-rosa, borrifa-o com o teu charme, um perfuminho desses teus, o mais sedutor, escreve umas palavrinhas ternurentas e junta-lhe o meu poema. Vais ver que...
Cláudia:
- Ivone, tu estás a gastar dinheiro do telemóvel só para me azucrinares a cabeça, e a esta hora?
Onde é que tu andas?
Ivone:
- A caminho de casa. Onde pensavas tu que eu andava? Á procura do teu apaixonado? Olha que não me importava nada de ...
Cláudia:
- Ivone, até amanhã. Ah... vou desligar o telemóvel, não vá dar-te alguma e ligares outra vez, para me tirares do sono.
(Cláudia): Só desta louca. Bem, vou para a cama, ver se me desligo disto tudo. Aiii... Ivone, só tu... Por Ivone, onde é que eu deixei o poema que ela fez? Está aqui, no meu bolso.
Uiii... está frio. Deixa-me tapar bem tapadinha e ver se durmo. Ahhhh...




.
Que horas são? Um quarto para as quatro? Nossa, são estas horas e eu não consigo dormir, está bonito. Vou beber um copo de leite, talvez ajude.
Se eu fosse na conversa da Ivone, o que será que podia acontecer quando ele visse que eu estava a alinhar neste "jogo" dele? Só poderei saber... ai...ai...
.
perfumas-me em segredo,
com o aroma das ondas de cetim.
enches-me, preenches-me,
provocas-me sensações e desejo.
será que te quero ver, ou assim permanecer?
na indecisão, continuo com estes calores,
que escaldam todo meu corpo
de vibrações... e louco prazer.
.
Como é que ele reagia se apanhasse um papelinho destes, escrito por mim?
Vou dar voz à Ivone? E onde irei colocar o papelinho?
Bom, a Ivone tem razão, tem de ser num sitio discreto, fora do alcance de qualquer um.
Olha o show que isto dava nas mãos dos, e das, colegas.
O melhor lugar talvez fosse na porta do meu carro. Ele já utilizou e pode voltar a fazê-lo.
Aiii... quase cinco da manhã, vou para a cama. Olha, a "pedrinha" ficou aqui na mesa.
.

9 comentários:

JB disse...

sérgio,

deixas-nos em pulgas! Que decisão tomará a Cláudia? Um "jogo" de sedução que, por agora, é jogado com palavras que gelam o sono mas aquecem o corpo!

Bilhetes que serão as sementes para algo mais? Sentires que se banham nos aromas que vão florindo?

Fica-se cativo das tuas palavras!

Beijinho

Lídia Borges disse...

Muito interessante este texto cheio de "mistérios" para prender o leitor. E prende!...

L.B.

Multiolhares disse...

já pensaste escrever um livro?, é que os teus textos prendem.
beijinhos

Canto da Boca disse...

Eu queria saber escrever assim, criar histórias com enredos, coerência e um fundo de romance, capaz de prender até o mais disperso leitor...

poetaeusou . . . disse...

*
um escritor nato,
qual Saramago, qual quê !
,
abraço,
,
*

TristãoeIsolda disse...

Meu amigo
Entrar no sentir de um personagem feminino, (como aqui tão bem o fazes), em suas inseguranças e anseios, é ser sensível à natureza de uma mulher, no seu todo e em cada ínfimo detalhe.
Continua, Sérgio. A história promete.

Um beijinho
(Isolda)

Sentidamente disse...

Será que a pedrinha mágica vai ajudar a Clúdia a decidir-se sobre o que fazer? O certo é que ela está fascinada pela história! Deprecia-a mas não consegue dormir a pensar nela! Esse jogo de seduçao envolto em mistério está mesmo a resultar!
Essa pedrinha mágica está muito bem pensada! Pode ser um recurso a utilizar quando menos se espera e dar uma volta completa à história.
Aguardemos para ver o que a imaginação e a escrita deste nosso amigo nos vão ainda proporcionar.
Um beijinho

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Estás a deixar tudo em suspense...que seré que ela vai fazer?É um jogo tentador.
O poema é lindo.

Beijinho com carinho
Sonhadora

nuvemdocce disse...

Aiiiii..o que faço, por favor uma luzinha, basta uma pequenina lá no fundo de um poço, eu prometo que vou atrás, eu sei que a resposta aparece, tenho certeza....
anda lá luz...ilumina-me, já viste as horas, tadinha de mim, nesta aflição...

luz:Quem me chama?...já não se pode passar pelas brasas, tanta pressa, tanto desespero porquê essa aflição menina Claudia??...

Claudia: Luz, luzinha, és a minha salvação, não fiques aborrecida comigo, eu prometo que te compro um abajour novo, todo florido como gostas, vais ficar linda e vai aparecer um lindo clarão que se vai apaixonar por ti..

luz: Graxista...anda diz lá o que precisas, o que fizeste desta vez, onde é o fogo??..

Claudia: Eu sabia que não me abandonavas...eu preciso...eu preciso...tanto da tua luz....

Luz: Anda lá mulher..desembuxa, não tarda é de dia e depois já não poderei ajudar...

Claudia: o papelinho, preciso escrever um para ele, mas não sei qual será a reacção dele e onde o poderei deixar e se é uma boa ideia, aquela Ivone só me azucrina...e eu até gostava de escrever e fazer uma linda surpresa..mas não sei se...e adorava ver o sorriso dele e...


luz: começo a perder a luz (paciência) contigo, mas afinal o que posso eu fazer por ti...

Claudia:Preciso que me ilumines que me digas o que fazer, ou melhor que me traçes um caminho,que me dês um clarão...

Luz: Hei..não te estiques , tu prometeste-me ...

Claudia: Ohhhhh..não é nada disso, é uma maneira de falar, prometi ..está prometido, não vou roubar...AJUDAS-MEEEEEEEE??...

luz: Dá-me um momento, preciso de ficar sózinha, tenho que reunir todas as minhas energias para um bom resultado..aguarda que logo me verás..!!

Claudia: Bom, vou contar carneirinhos, entretanto...

Continua.....


Sérgio isto é só um cheirinho, que tal pensares duas vezes e continuares com essa história maravilhosa...

Bejoka